Products, help and information

Radiação / Nuvens

Com base nas imagens via satélite, é possível observar a atual situação da nuvem e a Irradiação Horizontal Global (GHI) pode ser obtida com precisão. Portanto, esta radiação adquirida via satélite é muito útil para estimar a produção da aplicação de energia solar. Embora os valores históricos sejam usados ​​para avaliar a produção a longo prazo, os valores em tempo real permitem a previsão imediata e o monitoramento atual do comportamento do sistema. A radiação de ondas curtas é a principal fonte de energia para todas as plantas, portanto, esses conjuntos de dados também são interessantes para fins ambientais e agrícolas.

Atualmente, meteoblue oferece os seguintes conjuntos de dados:

  • Meteosat, propriedades físicas da nuvem (KNMI) - cobre a Europa, a península Arábica, a África, o Brasil, e partes de seus países vizinhos
  • Outros satélites serão implementados em breve (América do Norte, América do Sul, Índia, Japão etc.)

Meteosat Propriedades Físicas da Nuvem (KNMI)

Campo Metadata
Título Meteosat Propriedades Físicas da Nuvem
Título curto Meteosat, MSGCPP
Versão 4.0, 2011
Tema Meteosat, radiação de ondas curtas, propriedades da nuvem , satélite
Período de Tempo De 2014 até hoje
Frequência Diária
Tempo de Atualização < 24 horas
Tempo de Resolução De hora em hora
Tipo Espacial Grade Irregular, Satélite Geoestacionário em 0.0N / 0.0S
Extensão Espacial 50°O to 50°L / 80°S to 80°N
Resolução Espacial 12 km no ponto Nadir (0 North, 0 East)
Sistema de Coordenadas WGS-84
Modelo da Terra WGS-84
Sistema de Referência Espacial
Editor KNMI (Instituto de Meteorologia Holandês)
Data da Primeira Publicação Dezembro de 2011
Data Obsoleta
Descrição Radiação de ondas curtas derivada/modelada indireta e propriedades de nuvens. A abordagem requer duas etapas independentes: 1. As propriedades da nuvem são determinadas a partir de radiâncias de satélites de banda estreita. 2. Estas propriedades da nuvem são usadas em conjunto com dados da coluna de vapor da água e a superfície de Albedo, para calcular a transmissão do fluxo atmosférico. A irradiância recuperada tem um viés de subestimação de cerca de 3-4 W / m2 ao longo do ano, correspondendo a uma subestimativa na transmissão do fluxo atmosférico de cerca de 0,015 no verão e 0,04 no inverno. A partir de uma regressão linear de mínimos quadrados, os desvios padrões residuais de 56 W / m2 (0,072, 17,0%), 11 W / m2 (0,052, 10,8%) e 4 W / m2 (0,021, 4,2%) são encontrados por hora, irradiância média diária e mensal (transmitância, erro relativo), respectivamente. Esses achados indicam que a precisão da recuperação é comparável a piranômetros de primeira classe no semestre do verão (5% da média diária), mas significativamente menor no inverno. Dois aspectos que requerem investigação adicional foram identificados: 1. Para nuvens finas, a transmissão do fluxo atmosférico é fortemente subestimada. 2. A precisão de recuperação é reduzida em superfícies cobertas de neve.
Especificação Detalhada HM Deneke, AJ Feijt, RA Roebeling. Estimating surface solar irradiance from METEOSAT SEVIRI-derived cloud properties, published, Remote Sens. Environ., 2008, 112
Web URL http://msgcpp.knmi.nl/mediawiki/index.php/MSGCPP_product_description
Classificação de Segurança Pública
Nível de Acesso Sem restrição
Licença http://msgcpp.knmi.nl/mediawiki/index.php/MSGCPP_product_description#Access_constraints

Questões Atuais do Conjunto de Dados

Os dados do Meteosat estão disponíveis a partir de uma hora após o nascer do sol até uma hora antes do pôr do sol, o que significa que, para as primeiras e as últimas horas, os ângulos solares são baixos, e os valores de radiação são iguais a zero. Isso leva a valores baixos quando os dados são agregados a somas diárias ou mensais, com uma subestimação de cerca de 10%. Assim, recomendamos a substituição de todos os valores abaixo de 50 W / m2 por valores de radiação de um modelo climático (por exemplo, NEMSGLOBAL).